PUBLICIDADE
Notícias | Geral
Ataques cibernéticos vêm aumentando desde do início da pandemia
Por Da redação | 26/03/2021 - 10:35

Em meados de dezembro de 2019, mais especificamente na cidade de Wuhan na China, ocorrências relataram os primeiros casos de coronavírus, vírus da família Coronaviridae e que recebeu o nome de SARS-Cov-2.

Responsável por causar a pandemia da COVID-19, a doença infecciosa é responsável por ocasionar em vários pacientes uma síndrome respiratória grave que, em muitos casos, pode levar à morte.
 
Assim, surpreendido pelo vírus até então desconhecido, o mundo passou a sofrer as consequências da enfermidade, pois com uma capacidade de transmissão exponencial, o vírus logo se espalhou em escala global, matando inúmeras pessoas e mudando a rotina dos países e suas respectivas populações.
 
Em razão do avanço da contaminação e do número de mortos, os países e seus respectivos governos resolveram adotar algumas medidas extraordinárias com o intuito de impedir o avanço da COVID-19.
 
Medidas de contenção do coronavírus e seus efeitos
 
Dentre as inúmeras precauções, destacam-se a suspensão de atividades, as quais foram subdividas em essenciais e não essenciais, podendo apenas funcionar em condições de normalidade aquelas atividades essenciais à manutenção da sobrevivência do ser humano.
 
A exemplo destas atividades temos hospitais, farmácias e estabelecimentos alimentícios; a limitação de circulação das pessoas, sendo permitido aos indivíduos circularem somente em situações de emergência e/ou para exercer atividade essencial; e demais restrições de isolamento. 
 
A situação relatada acima transformou o mercado e o comércio, muitas atividades consideradas não essenciais passaram a atuar somente pela plataforma digital, serviços jurídicos passaram a ser fornecidos somente via remoto, audiências passaram a ser online por vídeo conferências, escolas e universidades transformaram as casas dos professores em salas de aula.
 
Com isso, o ensino à distância passou a fazer parte da rotina de muitos docentes e discentes, as pessoas aumentaram o consumo pela internet, seja de alimentos, roupas, calçados, livros, conteúdos de exercício físico para fazer em casa, cursos variados para preencher o tempo livre, psicólogos e alguns médicos também passaram a atender virtualmente e, desde então, as pessoas passam cada vez mais tempo em suas casas.
 
A pandemia, juntamente com a mudança de rotina, trouxe dezenas de problemas e transtornos psicológicos, ocasionados pela ansiedade e pela reclusão compulsória, pelo medo do desconhecido e das consequências da nova variante do coronavírus. 
 
Ocorre que, além dessas, uma mudança importante aconteceu no mundo do trabalho, a migração para o home office. Agora, mais do que nunca, inúmeros trabalhadores utilizam seus computadores e celulares e a plataforma digital para que possam continuar trabalhando. 
 
Todavia, embora essa mudança possa representar até mesmo uma economia para as empresas, algo de ruim acompanha o aumento desenfreado do tráfico online e ameaça empresas e negócios: os ataques cibernéticos cada vez mais corriqueiros.
 
Impacto financeiro dos ataques cibernéticos
 
De acordo com o relatório “Cybersecurity – Fight Invisible Threats”, realizado pelo banco suíço Julius Baer, em 2021 os crimes cibernéticos devem representar o equivalente a US$ 6 trilhões para a economia mundial.
 
Só o Brasil aparece em décima posição, com o prejuízo total de US$ 7 milhões. De acordo com os estudos, acontecem no mundo por volta de 90 mil ataques criminosos por segundo, tratando-se de uma consequência natural da virtualização pela qual o mundo está submetido, fazendo com que empresas e demais usuários estejam em posição de fragilidade, ficando à mercê de ataques. 
 
Da noite para o dia os empregadores e empregados precisaram adotar o home office e, por óbvio e por facilidade, as empresas transferiram seus dados institucionais para aparelhos de computador domésticos, utilizados por inúmeras pessoas e sem o básico de segurança e proteção, facilitando totalmente a vida de hackers e criminosos digitais. 
 
A Kaspersky, empresa russa que produz software de segurança para internet, identificou que somente em abril de 2020 o Brasil foi vítima de mais de 60% dos ataques cibernéticos ocorridos nos países latino-americanos. 
 
Um claro exemplo disso foi o número exacerbado de pessoas que tiveram suas contas de auxílio-emergencial hackeadas, assim, quando iam sacar o dinheiro, este já não estava mais disponível. 
 
O desespero emocional das pessoas, o crescimento das fakenews no país em conjunto com a pandemia e seus desdobramentos fez com que muitos indivíduos, em suas casas e desprotegidos do ponto de vista tecnológico, acessassem descuidadamente links direcionados ao roubo de dados, assim, após abrir toda e qualquer notícia transmitida via redes sociais e, por vezes, preencher perguntas com dados pessoais, acabavam abrindo portas para que hackers pudessem ter acesso.
 
O risco de perda de dados e como agir neste cenário 
 
Além desses riscos danosos, também existe o fato de que esses acessos maliciosos podem excluir todos os dados - dos usuários e até de empresas - contidos no computador pessoal. 
 
Assim, todo cuidado é pouco, devendo haver uma séria instrução quanto a precauções que podem e devem ser tomadas para evitar que ataques digitais ocorram com a frequência que estão ocorrendo atualmente, de modo a proteger dados pessoais e empresariais e evitar maiores onerosidades para todas as partes.
 
Entretanto, é nítido que quem faz uso do meio virtual está sujeito a passar por situações similares e, portanto, também deve procurar saber como agir ante a essas intercorrências. 
 
Assim, por ventura, caso você seja uma das vítimas de criminosos virtuais, além de medidas jurídicas, em caso de perda de dados, é importante e necessário ter um software de recuperação do computador que combata os danos ocasionados por vírus, ataques cibernéticos e malwares. 
 
O software Wondershare Recoverit é uma poderosa e segura escolha para recuperação de seu computador, tratando-se de um exímio software que vai agir na recuperação do disco rígido, restaurando todos os arquivos e documentos perdidos pelo usuário.
 
Deste modo, para recuperar seu computador basta entrar no site e lá você poderá encontrar uma versão totalmente gratuita do programa e baixá-la. 
 
Além disso, a plataforma disponibiliza - de maneira descomplicada - as instruções de como utilizar o software em sua máquina na recuperação de seus arquivos, documentos e demais dados importantes. 
 
Em suma, por intermédio do Recoverit você conseguirá facilmente reaver dados arruinados ou excluídos permanentemente de seu computador, isso porque o sistema operacional é totalmente prestativo para recuperar aqueles que sofreram ataques maliciosos, de forma a tornar possível o reestabelecimento dos itens que foram danificados ou corrompidos, perdidos ou até mesmo deletados.

Siga o Varginha Online no Facebook, Twitter e no Instagram.

 

Receba gratuitamente nossas notícias no seu celular, escolha o aplicativo de sua preferência:

 
Comente a Notícia!
Últimas notícias »
Há 1 horas
Há 1 horas
Há 1 horas
Há 2 horas
+ MAIS NOTÍCIAS »

Home | Notícias | Entretenimento | Promoções | Expediente | Privacidade | Anuncie Aqui |Central do Usuário

Varginha Online - © 2000-2021


Provedor e Parceiro Oficial
IPHosting