PUBLICIDADE

Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
rodrigogazeta@bol.com.br
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
 
Firme e Forte; Educação e Juventude; Perguntas que definem as eleições de 2016
24/05/2016
 
Firme e Forte

O ex-prefeito de Eloi Mendes, Natal Cadorini (PDT), que agora é eleitor em Varginha, disse à coluna que sua candidatura a prefeito de Varginha esta “firme e forte” e que sua proximidade com o deputado estadual Dilzon Melo, ou mesmo a fragilidade da recente comissão provisória do PDT, formada em Varginha, não serão obstáculos para que o partido tenha candidato a prefeito, ou vice, na cidade. Natal Cadorini é pessoa simpática, de fácil negociação e relacionamento político com todos os grupos políticos da cidade. Todavia, ainda não encontrou outros partidos para “dividirem com o PDT” o sonho de lançar candidato majoritário nas eleições de 2016. Além disso, o custo da campanha eleitoral, que neste ano não terá ajuda de empresas, é muito caro e já é um obstáculo para partidos grandes da terceira via, quem dirá para o acanhado PDT, que se mostra “rico de coragem e boa vontade, mas pobre de parceiros e recursos”. A conferir!

Educação e Juventude

Merece aplauso da coluna a iniciativa da Câmara Municipal de Varginha de realizar palestras e promover a participação da juventude local no meio político. O presidente da Câmara, Rômulo Azevedo (PSD), inclusive, esteve juntamente com alunos de Varginha em passeio cívico pelos poderes Executivo, Judiciário e Legislativo estadual, que participaram de concurso recente. Além disso, também a Secretaria Municipal de Educação promove interação da juventude com projetos relacionados ao Café. Sem dúvida, a participação de alunos da rede pública em projetos educacionais, de empreendedorismo, e de conhecimento da Política e da Democracia, ajudam a formar cidadãos melhores. Além disso, é chegada a hora da juventude mostrar a que veio, pois o Brasil de hoje é tarefa deles cuidar, principalmente!

Os seis grandes

As novas regras da Justiça Eleitoral para a distribuição do tempo de rádio e TV para as eleições de 2016 podem ser cruéis com as chapas que vão concorrer em Varginha. Ocorre que foi reduzido o tempo fixo (bloco) de rádio e TV, que acontece pela manhã e tarde (segunda a sábado), e exibirão apenas propaganda dos candidatos majoritários (prefeito e vice). Além disso, o tempo dos blocos serão assim divididos: 10% em partes iguais entre todos os candidatos a prefeito, e 90% distribuídos proporcionalmente ao número de representantes na Câmara dos Deputados, considerados, no caso de coligação para eleições majoritárias, o resultado da soma do número de representantes dos seis maiores partidos que a integram. Vale informar que, segundo a nova lei, os seis maiores partidos da Câmara dos Deputados, para o computo do tempo são: PT, PMDB, PSDB, PP, PSD e PSB. Estes serão os partidos que mais ganham tempo e são, portanto, nesta ordem, os “filets” da grande salada de frutas partidária no Brasil, com destaque para PT e PMDB.

Primeiro eficiência, depois benefícios!

Com a derrocada do PT do governo federal, o Brasil tem assistido casos pontuais de diversos servidores públicos, a maioria nomeada pelo antigo governo federal, pessoas que ganhavam muito ou mesmo que possuem ou reivindicam benefícios sem, contudo, mostrar eficiência no trabalho. Em muitos casos, algumas “castas destes trabalhadores” davam prejuízo ao erário, na medida em que não atingiam as metas ou cumpriam as missões para as quais foram nomeados. Guardadas as proporções, podemos trazer estes exemplos para algumas áreas do Poder Público municipal. Sem querer cometer injustiças ou preconceitos, mesmo porque existem diversas exceções em todas as áreas. Vejam que em esfera municipal existem alguns setores onde os servidores vivem a pleitear novos benefícios, melhoras de salário etc, sem, contudo, cumprir sua missão ou eficiência precípua! Vamos às analogias, por exemplo, dos “sofridos” trabalhadores da área azul, que reivindicam pagamento de auxílios, como insalubridade, periculosidade, cesta básica mensal e vale transporte. Não é mistério que a área azul é deficitária e a fiscalização do trânsito naquela área é caótica e falha! Ou seja, estes trabalhadores, independente das condições de trabalho e salário, não cumprem seu papel. Outro exemplo, os procuradores municipais, uma das classes de melhor remuneração do Executivo local. Embora tenham salário expressivo e condições de trabalho, vemos que é enorme a demanda para tais profissionais, e baixa eficiência na solução processual e recuperação de recursos municipais, traduzindo em miúdos, a classe não parece cumprir seu papel, embora sempre estejam pleiteando benefícios! E são muitos outros exemplos que poderíamos citar, é preciso mudar isso!

A imprescindível Força de Vontade!

É recorrente e antiga a demanda por mais segurança na região das faculdades em Varginha. Não é de hoje que pequenos furtos, danos ao patrimônio, bem como outros delitos vêm acontecendo nesta região. As próprias faculdades já se manifestaram no sentido de contribuir para que a Polícia Militar e a Guarda Municipal ampliem a proteção nestas áreas, principalmente no período noturno. O poder público também já se prontificou a instalar posto físico de guarda/segurança no local. Todavia, dizem Polícia Militar e Guarda Municipal, que faltam efetivos para colocar oficiais nestes locais nos horários determinados. Curioso é que não faltam guardas municipais no tranquilo e pacato aeroporto, nem mesmo faltam policiais militares fazendo trabalho administrativo na sede do Batalhão PM. Vê-se claramente que, problemas de segurança existem, e as forças de segurança conhecem tais gargalos, mas falta mesmo é a enorme, necessária e fundamental: Força de Vontade!

Para quem não tem “Carne fraca”

Um experiente empreiteiro no estado conversou com a coluna a respeito da viabilidade da criação de consórcios entre municípios para a compra de massa asfáltica para reparos em vias públicas no interior. O empreiteiro disse que tal medida seria uma forma de garantir trabalho e venda às pequenas e médias empreiteiras de Minas, bem como garantir eficiência e preços justos às prefeituras. A ideia seria os municípios se organizarem em consórcios, criando fundos garantidores, para compra de grandes volumes de asfalto a preços menores, que seria distribuído entre os pequenos municípios que são reféns de empresas que ditam os altos preços no mercado. 

Com a criação destas parcerias público privadas, as empresas ociosas no mercado por conta da crise, poderiam garantir vendas e a grande maioria dos municípios que não possuem usina de asfalto, também teriam asfalto com menores preços, sem precisar comprar o equipamento (usina) ou se submeter a cartéis! “O problema é que o prefeito que for organizar isso não pode ter a carne fraca, porque vai brotar propina de todo lado para se manterem os cartéis do asfalto no interior”, disse o empreiteiro da Capital!

Perguntar não ofende

O UNIS conseguiu trazer para Varginha o curso de Veterinária, mas ainda esperneia para trazer o sonhado curso de Medicina! Será que o reitor vai “pendurar a chuteira” sem antes colocar na grade de cursos da instituição a “cereja do bolo”?

É o presidente da Câmara de Varginha Rômulo Azevedo ou o presidente do diretório municipal do PSD, Carlos Ailton (Carlão), que fala pelo PSD em Varginha? O deputado federal Diego Andrade vai continuar sem clara interlocução na cidade?

O PMDB de Varginha realiza amanha mais uma reunião de seu diretório e executiva. O partido segue firme no desejo de ter candidato. Vismário Freitas, Carlos Costa e Sebastião Rogério são nomes estratégicos da legenda! Será que agora vai?

Os empresários da cafeicultura vão apoiar a terceira via política ou vão se dividir entre as opções políticas colocadas? Arquimedes Coli ou Renato Paiva, quem será o próximo representante dos cafeicultores no meio político?

Na conta de Dilma ou de Antônio Silva?

Nesta semana a Plascar efetivou a demissão de mais 150 funcionários. Mesmo com a negociação do sindicato não foi possível conter as demissões, todavia, os servidores ainda vão continuar com vale alimentação e plano de saúde por algum tempo. A empresa debitou as demissões a atual crise no setor automobilístico nacional, maior cliente da empresa. Não é mistério que a maior responsável pelas demissões é o (des)governo petista de Dilma Roussef (PT).

Porém não há como negar que a demissão de 150 trabalhadores em Varginha será um contra ponto aos números otimistas da gestão Antônio Silva. Certamente a oposição vai dizer isso em campanha e já deve ter registrado esta baixa! Afinal, a má notícia acontece durante o governo municipal do PTB! A piora na economia deve permanecer nos próximos meses o que indica que, até as eleições, Antônio Silva pode ter a qualquer momento, novas notícias ruins para “azedar” sua pretensão de reeleição! Não custa dizer que há em Varginha um programa de incentivo às empresas aqui instaladas, ou seja, querem “pescar empregos lá fora, mas nada se faz para manter os que aqui já existem”! Fica a dica!

Perguntas que definem as eleições de 2016!

Antônio Silva sacrificaria seu vice para trazer ao seu arco de aliança um novo partido como o PMDB ou PP? Vérdi aceitaria voltar à Câmara ou virar super secretário?

O PSD deixaria de balela e apoiaria a frágil candidatura do PSB para o Executivo, mesmo sem ter vice? Ou aparente o comando duplo da legenda na cidade vai levar o partido a derrocada nas urnas?

O deputado federal Dimas Fabiano (PP/MG) abortaria o sonho do PP de voltar ao comando do Executivo e poderia compor com o PTB, mesmo sem ter vice? Ou liberaria seu grupo político, focando nas eleições à Câmara de Vereadores?

O PMDB abriria mão de participar de uma candidatura majoritária para garantir a eleição de vereadores na próxima legislatura municipal? Ou insistiria em uma candidatura de prefeito ou vice?

Os deputados federais Dimas Fabiano (PP) e Diego Andrade (PSD) poderiam unir força em Varginha para tomar espaço dos deputados Odair Cunha (PT) e Eros Biondini (PROS)? Ou a desconfiança é maior que a esperança? 

A deputada estadual Geisa Teixeira (PT) será mesmo a candidata a prefeita em 2016? Se não for, o desafio cairá para Rogério Bueno ou Corujinha? Quais partidos poderiam apoiar ou compor chapa com o PT? O PSD de Rômulo Azevedo ou o PDT seriam vice do PT? 
 
Comente o Artigo
 
Últimos artigos deste colunista
22/05/2022
18/05/2022
15/05/2022
11/05/2022
« ver todos
 

Home | Notícias | Entretenimento | Expediente | Privacidade | Anuncie Aqui

Varginha Online - © 2000-2022


Provedor e Parceiro Oficial
IPHosting