PUBLICIDADE

Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
rodrigogazeta@bol.com.br
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
 
Números; Agenda; Mudança de foco; 12 por 8; Salto alto
26/08/2016
 

Entrevista e debate

Como faz em todas as eleições, a Coluna Fatos e Versões vai promover entrevistas com todos os candidatos a prefeito de Varginha, uma vez que com o registro das chapas, agora são conhecidas as opções que serão colocadas a escolha do eleitor. Nos próximos dias a coluna vai entrar em contato com a assessoria dos candidatos para agendar datas e horários, bem como colher perguntas de cada um. Na entrevista cada candidato responderá a 10 perguntas, sendo duas de cada um de seus adversários, duas da coluna e duas de eleitores de Varginha. Os eleitores que tiverem interesse de fazerem perguntas a Armando Fortunato (PSB), Antônio Silva (PTB), Rogério Bueno (PT) e Natal Cadorini (PDT), já podem encaminhar perguntas ao email da coluna (rodrigogazeta@bol.com.br). A primeira entrevista será com o candidato a prefeito do PSB, Armando Fortunato. A coluna vai entrar em contato com a assessoria dos demais candidatos para receber as perguntas.

Números

As mais variadas pesquisas políticas já pipocam pela cidade! Tem pra todo gosto, todos os candidatos a prefeito possuem pesquisas com números que lhes são favoráveis. Os candidatos buscam números, ângulos ou perfis que lhes são convenientes. Fato mesmo é que o eleitor ainda não entrou no clima da política, pelo contrário, o que se vê na rua é o descontentamento do eleitor e o desejo de mudança. A coluna conversou com dois candidatos a prefeito nesta semana. Ambos dizem que estão na liderança das pesquisas. Como diz um famoso político da cidade, “maior que a ilusão do amor, é a ilusão da política!”. 

A força da indústria

Subiu no telhado o plano de mudança nas regras de sucessão na Fiemg para permitir nova reeleição de Olavo Machado na presidência. Hoje, a entidade só prevê dois mandatos seguidos. E Olavo cumpre o seu segundo. Os presidentes de sindicatos patronais são os integrantes do colégio eleitoral que definirão quem será o novo comandante da Fiemg, não estão animados em mudar as regras para permitir um terceiro mandato.

A sucessão na Fiemg está longe, em 2018, junto com a de governador. Mas, a movimentação já começou, discretamente, restrita a pequeno grupo. As candidaturas são articuladas com antecedência para permitir costuras com os sindicatos-membros e evitar rachas internos. É da tradição das entidades empresariais fazer eleições consensuais, sem disputa de chapas. No grupo que detém o poder na Fiemg desde 2002, um nome é sondado como opção: o empresário Ricardo Vinhas, dirigente do sindicato das indústrias do setor eletroeletrônico e parceiro de negócios do presidente da CNI, Robson Andrade, que elegeu Olavo Machado, todavia, o nome de Flávio Roscoe, do Sindicato da Indústria Textil corre por fora, e com apoio de vários presidentes de sindicatos , que são os seletos eleitores desta eleição. Vale destacar que antes do setor eletroeletrônico assumir o poder na Fiemg em 2002, o setor têxtil comandava a entidade, tendo na presidência da Fiemg áquela época o empresário e depois saudoso político José Alencar Gomes da Silva.

Mais Médicos

A Câmara dos Deputados aprovou o texto-base da Medida Provisória (MP) que prorroga por mais três anos o programa Mais Médicos, do governo federal. A proposta foi aprovada em votação simbólica, ou seja, sem contagem nominal de votos, após acordo entre partidos da base aliada e da oposição ao governo do presidente em exercício Michel Temer. Falta ainda votar os destaques à matéria. A MP precisa ser aprovada pelo Senado Federal até o dia 29, quando perde sua validade. De acordo com o Ministério da Saúde, a medida permitirá que 7.000 profissionais (a maioria cubanos) permaneçam no Brasil.

Agenda

O candidato a prefeito pelo PSB, Armando Fortunato Filho tem feito um périplo pela cidade em busca de votos. Armando perdeu quase todos os “paraquedas políticos” que esperava ter nestas eleições. Começou cedo a articular sua candidatura esperando conseguir grandes apoios como o PP e PMDB, reunindo uma terceira via forte, porém não conseguiu o apoio político que desejava. Em seguida viu a queda do entusiasmo de empresários e setores importantes da cidade com a política. Mas realista e com determinação de vencer, o médico e atual vereador tem feito, segundo diz, a campanha do “tostão contra o milhão”, em alusão ao forte aparato político e financeiro que apoia a reeleição de Antônio Silva. Mas as dificuldades não estão amedrontando o candidato do PSB, que tem feito várias visitas pela cidade e ampliando sua base de apoio.

Mudança de foco

Segundo assessores da campanha do PT, a resistência ao nome de Rogério Bueno não é das maiores e o candidato tem encontrado “apoio e carinho” pelas ruas da cidade. Todavia, o que se vê é que, se Rogério Bueno conta com a simpatia dada a todo candidato ficha limpa e carismático, ele também encontra toda a revolta e repulsa dada aos candidatos do PT, que tem sido manchete na mídia pelos escândalos sucessivos. A campanha petista tenta mostrar mais a pessoa de Rogério Bueno e menos o PT, o que não é fácil fazer, tendo em vista que toda a vida política de Rogério foi construída dentro da legenda, e fica difícil separar as duas histórias, embora o candidato não tenha nada de petista.

12 por 8

A campanha de Natal Cadorini, candidato a prefeito de Varginha começa a ganhar corpo pela cidade. A candidatura do pedetista não era acreditada na cidade tendo em vista as muitas dificuldades para se colocar de pé uma disputa majoritária. Ainda assim, com todas as dúvidas, dívidas e dificuldades, o PDT, escorado pelo PSD, toca sua campanha com a segunda maior estrutura eleitoral deste pleito. Natal Cadorini não tem dinheiro, não tem apoios de destaque, e ainda coleciona a dificuldade de se relacionar com os muitos líderes locais que não se entendem com o deputado federal Diego Andrade, um dos patrocinadores políticos da candidatura de Natal. Ocorre que, ter Diego Andrade como “patrocinador” não parece ser grande negócio, ainda mais quando se vê que cresce a cada dia o número de políticos que não “paga o que deve”. Mas segundo o candidato a prefeito pelo PDT, nada vai mudar sua determinação e sua pressão permanece “12 por 8”. A conferir!

Perguntar não ofende

Sempre representada na Câmara, a classe médica não terá no Legislativo em 2017 o médico Armando Fortunato, que saiu pra prefeito. Quem será o representante dos médicos na próxima legislatura? Será que Adilson Rosa reelege ou Dr Guedes retorna?

A tal comissão criada na Câmara de Varginha para analisar as irregularidades apontadas pelo Ministério Público de Contas na gestão da Prefeitura de Varginha parece deu em pizza! Será que o Ministério Público errou ou nossos vereadores não querem confronto neste ano?

Porque, em relação à fiscalização da administração municipal o Ministério Público Estadual esteve tão sumido nestes últimos três anos? Será que este governo é melhor gestor ou o Ministério Público tinha “algo contra” o PT? Será que o MP de Contas também pensa assim?

Já pensaram como será o debate entre os candidatos a prefeito, com um político puritano, um desbocado, um envergonhado e um chato? É bem provável que o espetáculo será um misto de BBB com programas policiais. O eleitor não pode perder!

Qual a realidade das dívidas do Hospital Regional do Sul de Minas e como anda a atual administração da instituição? Será que o nome do hospital não está “queimado” entre os fornecedores que cansaram de levar calote?

Filha de peixe

A filha de Fernandinho Beira-Mar, um dos traficantes mais famosos do Brasil, é candidata a vereadora em Duque de Caxias, cidade na Baixada Fluminense. Beira-Mar cumpre pena na penitenciária de Mossoró (RN). Fernanda Izabel Costa (PP) declarou ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) que é dona de uma sala comercial na favela Parque Beira-Mar, no município, e de um carro financiado, modelo Hyundai HB20. Juntos, os bens de Fernanda, que é cirurgiã-dentista, somam R$ 140 mil. Na documentação apresentada pela candidata à Justiça Eleitoral, estão duas certidões de nada consta do Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro. De acordo com os documentos, não há qualquer imputação penal ou criminal contra Fernanda.

Salto alto

A campanha de reeleição do prefeito Antônio Silva tem tomado cuidado para não subir no salto alto, tendo em vista que alguns “acomodados nos cargos de confiança” julgam que a eleição já estaria ganha! Antônio Silva é um político experiente e sabe que precisa trabalhar muito ainda e não cometer nenhum erro. Afinal, o político do PTB já perdeu eleições “ganhas”, e nada está certo para esta eleição, a não ser o fato que o eleitor será racional e objetivo na escolha de seu candidato! Além disso, por ser alvo de todos os demais adversários, por estar no poder, o PTB precisa atentar para a Justiça Eleitoral e para os adversários, todos vão “cair em cima” ao menor erro!

Parlamento Jovem

Começou na quarta (24) e vai até hoje, sexta-feira (26), a Plenária Estadual do Projeto Parlamento Minas, realizado pela ALMG - Assembleia Legislativa de Minas Gerais e PUC MINAS. Pela primeira vez a cidade de Varginha tem representantes no projeto. São os alunos da Escola do Legislativo da Câmara de Vereadores de Varginha e semanalmente discutem sobre Mobilidade Urbana nas oficinas do projeto. O Parlamento Jovem realizado em Varginha trouxe bons resultados. Os participantes ampliaram sua visão sobre política e cidadania, outros melhoraram sua postura e argumentação. Há casos de participantes do projeto que engajaram em outras incitativas de participação como Grêmios Estudantis e Colegiados Escolares. Outros conseguiram empregos, através da melhoria da comunicação e comportamento. A expectativa para a Plenária é que nossos alunos representem bem o município, aplicando toda a teoria aprendida na Escola do Legislativo na prática. A aposta na juventude e preparação do jovem para bem representar o desejo de sua comunidade, bem como participar ativamente da política, entidades de classe, e temas de interesses comuns como saúde, educação etc, é a melhor alternativa para que tenhamos uma constante renovação dos líderes da comunidade. Vemos que o desinteresse dos jovens em participar de assuntos importantes para o Brasil é proporcional às poucas oportunidades de fala e participação que damos a esta classe da sociedade. Acerta a Câmara de Varginha quando dá espaço e aposta na criação de novos líderes. Tomara que desta nova geração venham melhores líderes políticos, empresariais e setoriais. Afinal, precisamos melhorar.
 
Comente o Artigo
 
Últimos artigos deste colunista
17/08/2022
15/08/2022
10/08/2022
05/08/2022
« ver todos
 

Varginha Online - © 2000-2022


Provedor e Parceiro Oficial
IPHosting