PUBLICIDADE

Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
rodrigogazeta@bol.com.br
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
 
Ritmo de festa; Planejamento e Futuro; Saúde prestigiada; Educação
27/02/2019
 

 Ritmo de festa

O tradicional Banho da Dorotéia em Varginha levou uma multidão à Praça da Fonte no último final de semana. O Grito de Carnaval antecipado foi único “indício de Carnaval” registrado na região, visto que muitas prefeituras cancelaram os eventos de Carnaval tendo em vista a falta de recursos públicos com os bloqueios de recursos do Governo de Minas. 

Em Varginha o prefeito Antônio Silva se mostrou habilidoso resgatando o tradicional evento que antecede a folia, mas que por ser apenas um dia, tem custo bem menor e registra que o município “fez sua parte” no oferecimento de entretenimento ao povo. Contudo, mesmo com a experiência do secretário de Turismo, Barry Charles, que realizou um evento prestigiado e muito elogiado, a grande presença e empolgação do povo mostrou que o varginhense gostaria e tem pique para a volta do Carnaval na cidade. Resta saber quem iria pagar pela festa! É certo que o município não pode gastar com festa enquanto áreas prioritárias carecem de recursos, contudo, a realização do Banho da Doroteia é a “semente” na prospecção de recursos privados para a volta do Carnaval na cidade, além disso, é preciso que as escolas de samba e blocos façam sua parte na prospecção de recursos privados. A folia de momo pode ser uma boa alternativa para a economia de Varginha no mês de fevereiro e uma parceria público privada na área não é impossível! A atuação do secretário Barry Charles e o planejamento orçamentário do governo municipal foi fundamental para a realização do Banho da Doroteia neste ano em que pouquíssimos municípios estão realizando eventos de Carnaval.

Presença VIP confirmada

A presença do prefeito Antônio Silva nem sempre garantida nos eventos oficiais da Prefeitura de Varginha, nunca foi entusiasta de “sair do gabinete para tais eventos”, limitando-se apenas aos principais eventos oficiais. Já o vice-prefeito Vérdi Melo (PSDB) é presença certa em todos os eventos públicos, até mesmo os mais simples e com menor participação popular! Vérdi tem agenda cheia todas as semanas com compromissos públicos e de bastidores, todos com foco na “melhoria de seus índices eleitorais”. Não temos ainda números oficiais de pesquisas na cidade, mas sabe-se que muitas “lideranças políticas municipais já foram procuradas pelo vice que vai tentar pleitear o comando do Executivo em 2020”. Em inauguração de pequenas obras da saúde, reformas na área de educação ou grandes eventos públicos como o Banho da Doroteia, Vérdi Melo é tratado como presença VIP, pois carrega consigo a “expectativa de continuidade do atual governo”. Só falta combinar com os “russos do PP”, maior partido da base e com nomes que também querem disputar a Prefeitura em 2020!

Perguntar não ofende

Qual o tempo e recurso gasto pelo governo e Copasa na divulgação de campanhas educativas e de conscientização sobre a forma e importância da Coleta Seletiva do Lixo? É possível fazer a coleta seletiva funcionar sem a participação efetiva da sociedade?

Os bairros Carvalhos, Cruzeiro do Sul e Novo Tempo estão sendo alvo de projeto social municipal. Quais os resultados conseguidos na saúde, segurança e educação? Qual o custo benefício para as famílias daquela região? Quando serão conhecidos os dados?

Trabalho social e de liderança comunitária desenvolvido pelo vereador Carlos Costa (MDB) no dia a dia tem mantido o vereador com números eleitorais expressivos na cidade! Liderança política no MDB, o radialista já foi sondado sobre seus planos futuros em 2020?

O ataque de vândalos nas obras da creche do Bairro Nova Varginha, destruindo e roubando o patrimônio público, mostra que a atuação da Guarda municipal e da Polícia Civil é fraca e ineficiente ou comprova que tais instituições vão além da incompetência?

Planejamento e Futuro

As discussões sobre o Plano Diretor de Varginha estão em andamento no setor público. Legislativo e Executivo municipal debatem melhorias no Plano Diretor que é o documento base para o planejamento do futuro da cidade. Tal plano é fundamental para nortear o desenvolvimento ou mesmo frear investimentos, caso o plano diretor não seja elaborado de forma cooperativa com o setor produtivo. Diversas entidades de classe que reúnem empresários, técnicos e setor produtivo diverso já se reuniram com representantes do Legislativo para questionar o plano diretor apresentado pelo Executivo. A sociedade civil reclama sobretudo da falta de estrutura do poder público para fiscalizar e dar soluções para os gargalos de investimentos. Os vereadores se reuniram com o Executivo na última semana quando ouviram tréplica do município. O próximo passo é ouvir novamente a iniciativa privada, que teme que a análise do Plano Diretor seja feita sem a devida participação da sociedade, tendo em vista o “maior alinhamento político” do comando do Legislativo e com o Executivo. Contudo, o presidente da Câmara, Eduardo Ottoni Filho, já disse que não tem pressa para votar a matéria, e que vai ouvir a sociedade civil. A expectativa é que o plano diretor seja votado até maio. As regras devem valer por, no mínimo, 5 anos, quando as autoridades voltam a debater novamente o tema.

Planejamento e Futuro 02

Nos bastidores a discussão do Plano Diretor revela outro assunto inerente a infraestrutura da cidade: a falta de investimentos do município na área de planejamento, fiscalização e gestão. O aumento do IPTU, ocorrido nesta administração, foi fundamentado também na melhoria da infraestrutura de fiscalização e modernização da máquina pública, notadamente na Secretaria de Planejamento, contudo, mesmo com o aumento de impostos como o IPTU, a secretaria municipal de Planejamento continua com a mesma precária estrutura. 

Segundo fontes ouvidas pela coluna, cerca de 500 projetos estão aguardando parecer da Prefeitura de Varginha para que se iniciem as obras e investimentos que poderiam gerar centenas de empregos e renda na cidade. Contudo, a pouca estrutura na análise, liberação e fiscalização das obras e projetos emperra contratações e dificulta a vida de quem empreende na cidade. Uma parceria entre a Associação dos Engenheiros de Varginha (AVEA) e Executivo municipal poderia diminuir o problema, contudo, o prefeito Antônio Silva, nos bastidores, se mostrou contra esta parceria público privada. 

Na Câmara, mesmo com o conhecimento informal do problema pelo Legislativo, poucos são os vereadores da base que ensejariam entrar com projeto que tenha de “antemão o veto” do prefeito. Para aqueles empreendedores que estão com projetos pendentes na fila da Secretaria de Planejamento, lutar pela apresentação de projetos em favor da categoria dentro da oposição ao prefeito na Câmara é “sentenciar a reclamação a morte”, visto que dificilmente a oposição conseguiria emplacar a aprovação de projetos neste governo! A conferir!

Saúde prestigiada

O Consórcio Intermunicipal de Saúde – Cissul, que comanda a operação do Serviço de Atendimento Médico de Urgência – SAMU na região realizou evento prestigiado em Varginha para a posse do novo comando da instituição, que reelegeu o prefeito de Andradas, Rodrigo Lopes como presidente do Cissul. A cerimônia que aconteceu na semana passada, contou com a participação de diversos prefeitos, deputados e do senador Rodrigo Pacheco, entre diversas autoridades dos municípios atendidos. O prefeito Rodrigo Lopes é bem articulado no meio político estadual e comandou com eficiência o SAMU regional, um dos maiores e mais elogiados do Brasil. Contudo, a liderança de Rodrigo Lopes tem custado ao líder municipal muito de seu tempo e prestígio. Como um dos líderes municipalistas que lutou contra os bloqueios irregulares realizados na gestão estadual passada de Pimentel, Lopes foi perseguido pelo governo petista e sua liderança na saúde tem custado diversas viagens a Brasília e BH. Sua atuação política deu destaque a pequena e pacata Andradas no Sul de Minas, sendo que Rodrigo Lopes foi reeleito como prefeito de Andradas e agora reeleito no Cissul. Não será surpresa se o jovem prefeito do MDB se tornar no futuro o deputado que a legenda tanto precisa no Sul de Minas, região carente de legítimos parlamentares estaduais e federais.

Educação

Aconteceu na manhã de sexta-feira passada (22/02), a abertura oficial do Programa Escola em Tempo Integral no Caic I do bairro Imaculada. O evento contou com a presença de diversas autoridades municipais e estaduais. A implantação de escolas em tempo integral é uma promessa de campanha do prefeito Antônio Silva e certamente uma prova de eficiência da secretaria municipal Rosana Aparecida Carvalho, além de professores, colaboradores, pais e empresas parceiras do projeto. Com o início das atividades na Escola Municipal Dr. Jacy de Figueiredo - Caic I do Bairro Imaculada, Varginha conta com seis escolas oferecendo educação em tempo integral. A Educação em Varginha, embora seja das mais demandadas não possui o mesmo volume de reclamação da área de saúde, por exemplo. O destaque da Educação dentro da gestão municipal rendeu à secretária de Educação o “brilho político” que incomodou os burocratas e chegou a render boatos que Rosana Carvalho poderia ser candidata, todavia, avessa à política, Rosana já chegou até a confidenciar que poderia deixar o governo municipal. Por enquanto, a elogiada secretária segue em frente na gestão!

Educação 02

Quando se fala em Educação temos outros bons exemplos com “DNA local”, e neste caso me refiro ao Grupo UNIS, que vem colecionando troféus e reconhecimento por conta da qualidade de ensino e parcerias bem sucedidas junto a população e governos. Mas nem tudo são flores no UNIS, visto que o reitor Stefano Gazzola, líder nato da instituição e maior responsável pelo atual sucesso do grupo, ainda não definiu quem será seu “sucessor natural”. Stefano não quer “pendurar a chuteira, mas sabe que precisa de um intervalo breve para descanso e desintoxicação”. O problema é encontrar entre seus muitos aliados alguém que “prove do poder e ostentação de ser o comandante do UNIS e depois aceite devolver o posto”! O clima de “guerra fria” entre os pretensos candidatos ao posto já existe há muito tempo, um puxando o tapete do outro e todos bajulando o reitor. Não é pra menos, uma vez que a diferença entre a antiga e “raquítica” Fenva/Fepesmig para o hoje rico e robusto UNIS, é o trabalho certeiro do reitor que dedica sua vida à Educação. Difícil agora e lidar com o “poder e vaidade, e seus efeitos sob a vida humana, ainda mais na vida de suas centenas de liderados”. A conferir quem será o escolhido, ou escolhida?

Assembleia restringe trabalho dos jornalistas

Os jornalistas mineiros foram surpreendidos com absurda decisão da nova Mesa da Assembleia Legislativa de Minas Gerais que veta o acesso dos jornalistas à antessala do plenário, local próprio e utilizado pela imprensa há décadas para colher informações. A deliberação número 2.700, datada de 15/2/19, passou a vigorar na terça, 19/2, e provocou protestos de jornalistas, veículos e até deputados. O Sindicato dos Jornalistas profissionais de Minas Gerais publicou nota oficial na qual define a deliberação como "uma das atitudes mais anti-democráticas da história da Assembleia Legislativa de Minas Gerais. O entendimento geral é que se trata de uma afronta à liberdade de imprensa e ao direito da população se informar. O Sindicato patronal dos Proprietários de Jornais, Revistas e Similares de Minas Gerais – Sindijori somou forças ao Sindicato dos Jornalistas contra o abuso do comando da ALMG na proibição aos jornalistas, que atinge diretamente os veículos de comunicação do interior. Aliás, na ALMG também é comum o “pouco caso” com os veículos de comunicação do interior, uma prática que precisa acabar, juntamente com a proibição imposta pela deliberação 2.700 da mesa diretora do Legislativo Mineiro
 
Comente o Artigo
 
Últimos artigos deste colunista
29/06/2022
27/06/2022
22/06/2022
16/06/2022
« ver todos
 

Varginha Online - © 2000-2022


Provedor e Parceiro Oficial
IPHosting