PUBLICIDADE

Coluna | Fatos e Versões
Rodrigo Silva Fernandes
rodrigogazeta@bol.com.br
Advogado e articulista político do Jornal Gazeta de Varginha. Escreve todas as quartas e sextas.
 
Novos caminhos; Novo normal?; Bolsa de apostas; Quem devemos ouvir e quem quer falar?
27/04/2022
 

Novos caminho

O reitor do UNIS e futuro candidato a deputado federal Stefano Gazola é um empreendedor experiente e corajoso. É o responsável por transformar a tímida e frágil Fepesmig no poderoso e endinheiro UNIS. Contudo, Gazola embrenha-se agora em região desconhecida para ele, o meio político eleitoral. Gazola já participou de muitas campanhas, mas nunca como candidato. A participação como equipe de bastidores e apoiador e bem diferente da participação ativamente, colocando “a cara e o CPF a tapa”. O reitor sabe que tem capacidade para responder perguntas difíceis e projetos a apresentar, mas não tem o “conhecimento do trato com o povo”, embora seja uma pessoa simples. A política do “tapinha nas costas” muito conhecida no meio eleitoral e por sorte reduzindo a cada ano, é muito importante, mas desconhecida ao novo candidato. Gazola não é conhecido do povão, não o encontraremos em algum boteco da Barcelona pagando cervejas, ou pregando em alguma igreja evangélica, nem mesmo torcendo pelo Boa na arquibancada geral do Melão. Mas é certo que todos estes públicos já foram impactados por ações promovidas pelo reitor. Gazola precisa agora de bons cabos eleitorais que levem seu nome e suas realizações pela Educação, bem como seus projetos ao entendimento da massa que vota nas eleições. Isso não será fácil! Primeiro porque “bons cabos eleitorais custam caro ou já tem algum compromisso ou projeto em andamento”. Segundo porque o reitor terá que “gastar muita saliva e sola de sapato” para ser conhecido de Varginha e região, que será sua base eleitoral. Por sorte que o professor sabe de tudo isso e já vem buscando amigos e aliados por toda região. Amigos do passado, alguns com boa experiência política, muitos amigos da longa vida dedicada a Educação. Saber escolher os amigos neste momento e onde se apresentar com cada um é o segredo do sucesso. Pode parecer arriscado, mas “andar com o capeta pode ser vantajoso se for para pedir votos no inferno”. Mas sabemos que a equipe liderada por Gazola está analisando cada aliado, visitando cada cidade da região e analisando pros e contras dos aliados que chegam. Em política, “ninguém é tão bom que não tenha pecados, nem tão pecador que não apresente boas ações”, e isso Gazola vai aprender nos próximos meses. Acostumado ao tecnicismo e meritocracia da vida privada, o reitor vai agora entrar na relatividade da vida política. A coluna deseja sorte, mesmo porque, para Varginha e região será muito bom ter em Brasília um representante com a qualidade e o caráter de Stefano Barra Gazola. 

Bancado pelos contribuintes 

A coluna já havia dito sobre a licitação 01/2022 realizada pela Câmara de Varginha para compra de “lanches as suas excelências os senhores Vereadores de Varginha”. O lanchinho vai custar aos cofres públicos o valor de R$ 75 mil reais! Isso mesmo R$ 75 mil para que o Legislativo municipal possa “fazer uma boquinha entre um bate papo e outro”. Não é a primeira vez que vemos gastos absurdos realizados pela Câmara de Varginha ou mesmo pela Prefeitura, ocorre que tais “pisadas na bola” têm acontecido com maior frequência agora! Talvez porque poucas pessoas leiam o famigerado Diário Oficial do município, onde os governantes tentam esconder seus gastos e ações com termos técnicos e burocráticos. No diário oficial de 07 de abril duas publicações chamaram a atenção da coluna, trata-se do contrato 04/2022, datado de 16/03/2022 e o Aditivo contratual número 06/2022, realizado no mesmo contrato 04/2022, no dia 17/03/2022, ou seja, no dia seguinte. As duas publicações são referentes a compra de combustíveis (gasolina comum) com a mesma empresa. Pelo que a coluna entendeu, baseado nas duas publicações oficiais realizadas pela própria Câmara de Varginha, uma empresa de combustíveis da cidade teria ganhado concorrência e assinado contrato (em 16/03/2022) com o Legislativo para fornecer gasolina comum ao valor de R$ 6,89 por litro. Todavia, após vencer a concorrência com o valor de R$ 6,89 pelo litro de gasolina comum em 16/03, já no dia seguinte a assinatura do contrato (em 17/03/2022), a empresa e a Câmara de vereadores de Varginha assinaram o aditivo contratual 06/2022 (publicado no dia 07 de abril no diário oficial), subindo o preço da gasolina comum para R$ 7,49 o litro!! É isso mesmo que entendemos? Ta certo mesmo isso? Será que o segundo colocado na licitação não teria ofertado valor menor que o valor reajustado por aditivo, logo no dia seguinte? Pode isso Ministério Público? 

Novo normal?

São muitas as cidades que já desobrigaram o uso de máscara em locais abertos. Aos poucos, vamos retornando a vida como antes da pandemia, contudo, os especialistas em saúde pública dizem que jamais voltaremos ao “normal de antes da pandemia”. De qualquer forma as autoridades no Governo de Minas já planejam desobrigar o uso da máscara em locais fechados em maio, tendo em vista os níveis da vacinação no estado. O retorno da vida sem as restrições já anima o comércio e a economia em todos os seguimentos. Nos grandes centros a população está lotando bares, restaurantes, eventos etc. Todos estão havidos por sair, relacionar-se pessoalmente e não apenas virtualmente como durante a pandemia. Claro que mesmo com a vacinação é preciso ter cuidado pois ainda existe o vírus e novas cepas podem surgir. Mas é certo que a população não está suportando mais tais limitações! As viagens de turismo estão “explodindo de vendas e as passagens aéreas saltaram de preço”, prova da “vontade de viver intensamente” que está sendo vista nas ruas. Se teremos mesmo o normal ou novo normal não sabemos, certo mesmo é que a população quer “tirar o atraso dos dois anos de clausura”. No segundo semestre teremos ainda mais liberações, eventos como copa do mundo, eleições e muitos outros. Será a oportunidade para saber se realmente as autoridades de saúde estão certas e tudo será diferente. Por hora, o que vemos é que ninguém quer deixar para amanhã o que pode fazer hoje! A conferir! 

Imortais

No próximo dia 28 de abril acontece na Câmara Municipal de Varginha a posse dos novos acadêmicos da Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências. Os novos imortais são Lindon Lopes da Silva e Luiz Fernando Alfredo. Certamente que o evento será concorrido tendo em vista o prestígio da Academia e também dos empossados. O setor cultural em Varginha sempre teve dificuldades para “transitar em alguns setores da cidade”, talvez porque a Academia Varginhense de Letras uma das maiores representantes do setor cultural fosse distante de “quem faz a arte das ruas e do povo”, sendo a academia, naquela época, expressão da alta mais elitizada da cidade, que não refletia propriamente o que o povão tinha como arte ou cultura. De la pra cá, a Academia Varginhense de Letras, Artes e Ciências vem se reinventando, aproximando-se da população, modernizando conceitos e redefinindo padrões. Seu atual presidente Leandro Rabelo Acayaba de Resende é um imortal com um pensamento inovador e os novos escolhidos de igual forma são oriundos de setores diferentes da sociedade. Não existe uma única forma de pensar a arte, a cultura e as ciências também estão em franca modernização. Assim, aproximando os padrões do que o povo pensa como arte e do que os artistas fazem para o povo nas ruas, nossa academia vai mudando. Acompanhando a mudança do povo, e capacitando-se cada dia mais para representar que faz a arte, a cultura e defende a ciência. A coluna parabeniza a Academia Varginhense de Letras, Arte e Ciências de Varginha, bem como os novos imortais que tomam posse dia 28 de abril, desejando vida nova a arte, a ciência e a cultura em Varginha. 

Bolsa de apostas

Dos muitos deputados já eleitos na região e que vão buscar a reeleição em outubro, nem deles tem mais chances de vitória que o deputado federal Diego Andrade (PSD). O parlamentar não liberou mais emendas que também federal Dimas Fabiano (PP), ou percorreu mais a base que os também deputados federais Eros Biondini ou Gleice Elias. A diferença é que Diego Andrade, que atualmente é o coordenador da bancada mineira, foi um dos que mais abriu novas frentes de conversa nos mais variados setores da sociedade. Andrade foi pressionado a atuar em várias áreas para melhor desempenhar sua função de coordenador de bancada, o que o forçou a interagir com diversas lideranças das mais variadas regiões e setores da economia e da sociedade. Isso deu trabalho e tomou tempo do parlamentar. Tempo que ele perdeu de estar com sua base ou mesmo sua família. Todavia, em todas as regiões de Minas, todos os setores econômicos hão quem conhece e apoio o parlamentar. Mas vale pontuar que Diego Andrade também terá obstáculos e incômodos em sua busca pela reeleição. Um destes incômodos será a candidatura própria do seu partido o PSD. Ocorre Andrade foi um dos responsáveis por trazer o ex-prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kallil para o PSD e hoje Kallil é pre candidato ao Governo de Minas, concorrendo com o governador Romeu Zema, de quem Diego Andrade tem proximidade e até amizade tendo em vista as muitas conquistas juntos. O deputado e o governador trabalharam juntos para conquistar obras para Varginha, Três Pontas e outras cidades da base de Diego Andrade. A própria MG 167 que liga Santana da Vargem a Varginha, passando por Três Pontas é um exemplo de atuação conjunta entre Zema e Diego. O parlamentar deu recursos de emenda e o governador conseguiu recursos estaduais para que juntos a obra fosse iniciada neste mês.  

Bolsa de apostas – 02

Se Diego Andrade for acompanhar pela região o pré-candidato do seu partido PSD ao Governo de Minas, Alexandre Kallil, ficará desconfortável em questionar o governador Zema, como Kallil tem feito a todo tempo. Ademais, dizem as más línguas que Diego Andrade e Alexandre Kallil já não seriam mais tão amigos como antes, o que pode ser verdade. Na agenda do deputado temos visto muito mais eventos e encontro com o governador Romeu Zema do que com o ex-prefeito de Belo Horizonte Alexandre Kallil. Vale ainda destacar que o PSD também terá um candidato a senador, no caso Alexandre Silveira, que entrou no lugar de António Anastasia. Silveira é amigo de Diego Andrade, e será outro que, no palanque, vai questionar muito o governo estadual do Partido Novo, liderado por Zema. Se as apostas indicam que Diego Andrade terá muito voto na região e uma reeleição tranquila, não se pode dizer a mesma coisa em relação aos desencontros que o parlamentar terá tendo em vista as escolhas políticas do seu partido e de seus correligionários. Não será surpresa se, em 2024, passadas as eleições estaduais, o parlamentar mudar de partido. Ainda mais se Zema for reeleito e Diego Andrade também. Vamos acompanhar! 

Quem devemos ouvir e quem quer falar?

Nas eleições de 2022 a Justiça Eleitoral determina direitos iguais a todos os candidatos a fim de igualar as chances e dar ampla escolha ao eleitor. Os veículos de comunicação de modo geral fazem reportagem com os candidatos locais e com os candidatos majoritários que se habilitam para conversar com a imprensa. Afinal, são muitos veículos e tempo corrido. Serão cerca de 45 dias em que os candidatos terão para falar e serem conhecidos pelos eleitores. Desta forma, a coluna vai franquear aos candidatos de Varginha, que desejem dar entrevistas para este espaço, que procurem a redação da Gazeta de Varginha, enviando correspondência para agendar data, a fim de que tenham espaço para apresentar seus planos à população de Varginha e de Minas. Será uma oportunidade para falar com os leitores de Fatos e Versões e apresentar sua plataforma de atuação. O eleitor também poderá opinar, enviando sugestões de quem a coluna deveria entrevistar ou mesmo perguntas que gostariam de ver respondidas pelos candidatos a deputado e candidatos majoritários ao Senado e ao Governo de Minas.  

Tempo de preparação

A coluna sabe que estamos chegando em um momento importante dos bastidores das campanhas eleitorais em que muitas coisas são definidas. Logo em breve, começa oficialmente as eleições e a correria será enorme. Assim, vamos tomar um folego, descansar um pouco para poder acompanhar tudo e trazer analises e informações exclusivas para os leitores de Fatos e Versões. A coluna vai tirar uns dias de folga neste mês, mas não serão muitos dias não. Apenas a semana que vem, nos dias 27 e 29 de abril. Já no dia 04 de maio estaremos de volta com novidades sobre a política e a economia de Varginha e de Minas. 

 

 
Comente o Artigo
 
Últimos artigos deste colunista
18/05/2022
15/05/2022
11/05/2022
09/05/2022
« ver todos
 

Home | Notícias | Entretenimento | Expediente | Privacidade | Anuncie Aqui

Varginha Online - © 2000-2022


Provedor e Parceiro Oficial
IPHosting